Vencedora!

Meu nome é Sesbastiana Brito, moro em Campinas há quase 40 anos. Sou viúva há quase 15 anos. Meu marido ficou doente bem novo, aos 35 anos. Tive que trabalhar muito para ajudar ele criar 5 filhos que tivemos. Brinco que trabalhar não mata, estou inteira!

Minha relação com a droga foi através do meu filho. Antes eu só ouvia falar, mas, de repente, ela estava dentro da minha casa. Quando percebi, vi um gigante enorme na minha frente. Fiquei com muito medo e frustrada. Porém, eu tomei a decisão de abraçar a causa e eu entrei com fé e coragem na luta. Penso que fiz como Davi que era pequeno diante daquele gigante Golias. Usei a frase de Davi “entrei na luta em nome de Deus”. Não foi confiando em mim e nem derrotada pelo meu tamanho.

Como ajudei meu filho? Eu o ajudei dando limites, porque foi uma coisa que achei importante, dar limites. Um usuário perde a noção de limites e perde o caráter. É muito difícil lidar com a situação. Procurei não enfrentá-lo quando ele estava alterado, o que ajudou muito também. Cada oportunidade de sobriedade eu falava com ele de braços abertos dizendo que o amava. Dizia que foi ele quem escolheu este caminho e que eu e os irmãos não íamos nos envolver neste caminho a não ser dando amor e apoiando para o dia que ele decidisse  sair daquele caminho.

Caminhamos juntos muitos anos. Quem está passando ou passou por essa luta sabe o que é. Quem não passou ou não está passando, não tem noção o que é a luta contra a droga. Ver o filho caminhando para o inferno. Eu sou cristã há 31 anos e o via caminhando para o inferno. Foi muito sofrimento. Neste intervalo meu marido faleceu, ele não conseguiu ver o filho recuperado, Deus permitiu que eu visse.

Meu filho teve 4 internações neste tempo em que ficou nas drogas. Ele era usuário de cocaína e álcool. Chegou ficar internado em hospitais além de clínicas para recuperação, pois chegou uma hora que era tanto o uso que teve convulsões.

Agradeço todos os dias e é muito pouco ainda, pois na última internação meu filho adotou o tratamento e tem frequentado as reuniões de ajuda. Ele pertence a um comitê denominado HI que é de visita a hospitais e instituições. Após esta luta de recuperação ele já terminou uma faculdade de pedagogia que era o sonho dele. A droga sempre o atrapalhou. Ele sempre começava e parava por causa da droga. Oro todos os dias para que ele continue firme na recuperação. Faz 6 anos que ele está limpo.

Agradeço muito o Vicente que saía de São Paulo para o grupo de apoio. Foi assim que o conheci. Eu tinha vontade de participar e o Vicente vinha uma vez por semana e conheci o grupo e fiquei muito feliz, pois aprendi a como agir como co-dependênte. Agora estou disponível para ajudar a qualquer pessoa que possa precisar. Sempre que tenho oportunidade procuro conversar com quem sei que está no uso ativo de drogas. Fico feliz porque nesta conversa posso dar o exemplo do meu filho. Só por Deus que conseguimos vencer esta luta. Ter sido criado na igreja não foi suficiente para proteger o meu filho, então sou muito grata ao Vicente pelo tempo que saía de São Paulo com chuva, trânsito para vir trazer para nós este conhecimento. Oro sempre pra que Deus continue te abençoando e você ajudando pessoa a se livrarem do vício que leva realmente as pessoas para a morte.

Facebook Comments